RUA – Revitalização Urbana de Amarante

Placemaking

O QUE É?

Placemaking é uma metodologia de trabalho que propõe um pensamento coletivo sobre formas de re-imaginar e reinventar os espaços públicos, tornando-os centrais na vida das comunidades. Tal como o nome indica, passa pela capacidade de se criar espaço urbano atrativo e de fácil apropriação e uso.

Os princípios que guiam o Placemaking são os seguintes:

a) A comunidade é o expert: a comunidade residente é vista como a principal fonte de conhecimento de vivências, história e formas de ocupação do espaço.

b) Cria um espaço, não um design: o espaço em questão tem de ser trabalhado de forma a ser convidativo e realmente capaz de ser ocupado e vivido pelas pessoas, reprovando-se qualquer estratégia meramente de desenho e embelezamento.

c) Procura parceiros: as parcerias são fundamentais para uma boa estratégia urbana prolongando-a e sedimentando-a no tempo.

d) Consegues perceber muito através da observação: a observação é o elemento chave para a análise e o entendimento das especificidades do espaço e dos seus usuários.

e) Tem uma visão: como em qualquer estratégia, ter uma visão para o sítio é essencial.

f) Começa com ações simples, rápidas, baratas: a aposta em ações rápidas e sem grande investimento são bastante úteis para uma rápida verificação do potencial da estratégia que se encontra a ser delineada.

g) Triangula: o cruzamento de diversos serviços e ofertas no mesmo espaço capacita-o de versatilidade atraindo diferentes tipos de usuários.

h) Eles dizem sempre que não pode ser feito: haverá sempre relutância na população em relação a intervenções que se afastem do pré-existente.

Para saber mais sobre esta metodologia consulte o site Project for Public Spaces.